• Número da clínica

    (38) 3222-0133
31/10/2018

Preconceito contra a infertilidade masculina prejudica tratamento

É muito comum confundir impotência com infertilidade. A impotência é a incapacidade no homem de obter ou manter uma ereção, mas isso não significa que tenha algum problema para ter filhos. Já a infertilidade é uma doença dos órgãos reprodutivos que pode afetar homens e mulheres e compromete a capacidade de gestação.

"Após o período de 12 meses sem sucesso de gestação é necessário que o casal procure o médico para identificar o problema que está dificultando a gravidez. É recomendado o tratamento com um especialista em reprodução humana, que norteará toda a investigação da fertilidade do casal", explica o andrologista do Instituto Verhum, Dr. Eduardo Pimentel.

Diversos fatores podem comprometer a fertilidade, principalmente os que estão relacionados à qualidade de vida como o estresse, o uso de anabolizantes, o tabagismo, as drogas e o álcool. O uso de anabolizantes, por exemplo, pode prejudicar o funcionamento dos testículos, resultando em uma produção de espermatozóides com baixa capacidade de fecundação.
"Qualquer situação que agrida significativamente os testículos (caxumba, infecções, traumas importantes) pode levar um homem fértil a se tornar infértil", explica Dr. Eduardo.

Modernos tratamentos - Algumas doenças também podem interferir na fertilidade masculina. A varicocele, que consiste no aparecimento de varizes no testículo, é uma das mais comuns. Esta pode causar o mau funcionamento do testículo e gerar espermatozóides não saudáveis. O tratamento mais comum neste caso é a cirurgia.

Outras formas de tratamento para resolver os problemas de infertilidade masculina são através das técnicas de fertilização assistida, usando beneficiamento de sêmen, inseminação artificial ou fertilização in vitro.

Ser mãe abre vagas - Por conhecer a dificuldade no atendimento da rede pública, o Instituto Verhum criou o projeto social "Ser mãe ao alcance de toda mulher", que proporciona consultas gratuitas para casais de baixa renda com problemas para engravidar. Uma vez no mês os médicos da clínica atendem os casais e realizam espermograma e ecografia nos pacientes indicados.

ai/UNO