• Número da clínica

    (38) 3222-0133
17/01/2019

Cresce número de mulheres acima de 40 anos que recorrem à doação de óvulos para engravidar

Segundo o Ministério da Saúde, uma mulher com 40 anos tem 50% de chance de engravidar ao longo de um ano. Aos 43, esta chance cai para 10%. Após os 45 anos, as chances de levar uma gravidez espontânea até o fim resultando no nascimento de uma criança saudável, caem para menos de 10%.

"Devido à inserção da mulher no mercado de trabalho, a gravidez acaba sendo adiada. Muitas só buscam serem mães após os 40 anos. Nesta idade, menos de 10% têm êxito com seus próprios óvulos, sendo necessário recorrer à ovodoação," .

Com os avanços da medicina reprodutiva, mulheres a partir dos 37 anos já podem recorrer ao tratamento de Doação de Óvulos, que consiste na fecundação de óvulos de uma doadora com sêmen do casal ou de doador. A receptora - assim chamada a paciente que engravida por doação de óvulos - tem mais chances de engravidar porque os óvulos doados só podem ser de mulheres saudáveis que tenham entre 18 e 34 anos.

A doação de óvulos é uma alternativa para as mulheres acima dos 40 anos porque, a partir dessa idade, é provável que os embriões gerados com de seus próprios óvulos possuam alterações genéticas ou malformações. Esses fatores levam a falhas de implantação do embrião, abortos de repetição ou até a gestação de fetos malformados, com anencefalia, por exemplo. Alterações cromossômicas também são maiores nos embriões de mulheres acima dos 40 anos, sendo uma delas a Síndrome de Down.

Ovodoação tem maior taxa de êxito

A ovodoação é o tratamento com maior taxa de êxito porque as doadoras de oócitos necessariamente precisam estar em idade fértil, tendo entre 18 e 34 anos. Mulheres que teriam menos chances de engravidar naturalmente após os 40 anos se tornam capazes de gerar e dar à luz um bebê saudável quando é feita Fertilização In Vitro com óvulos mais novos que sua real idade biológica.

Segundo a Resolução 2168/2017 do Conselho Federal de Medicina, qualquer mulher dentro da faixa etária mencionada acima pode ser doadora de óvulos, desde que esteja em perfeitas condições de saúde e que este seja um ato voluntário sem fins lucrativos. A identidade tanto de receptora quanto de doadora é mantida sob sigilo.

Preservação da fertilidade antes dos 35

As mulheres que ainda não chegaram aos 35 anos e pretendem ter filhos podem preservar seus óvulos para engravidar no futuro. "Atualmente recomendamos o vitrificação de óvulos para garantir a fertilidade posteriormente,". A técnica que congela os óvulos a -196 graus permite que os eles possam ser fecundados por sêmen do parceiro ou de doador após um ano ou mais. Depois de congelados, os embriões só poderão ser transferidos ao útero da paciente através de Fertilização In Vitro.

Mais noticias:www.fertilmed.br