Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Ablação endometrial

Ablação endometrial

    ablação endometrial histeroscópica

    A ablação endometrial é um procedimento médico utilizado para tratar condições ginecológicas, especialmente em mulheres que sofrem de sangramento uterino anormal, muitas vezes causado por condições como miomas uterinos, pólipos endometriais, ou hiperplasia endometrial. Esse procedimento é projetado para destruir seletivamente o revestimento do útero, conhecido como endométrio, que é a camada que é normalmente eliminada durante a menstruação.

    Indicações Clínicas:

    1. Sangramento Uterino Anormal: Mulheres que sofrem de sangramento uterino anormal, caracterizado por menstruações excessivamente pesadas, prolongadas ou irregulares, podem se beneficiar da ablação endometrial.
    2. Miomas Uterinos e Pólipos Endometriais: A presença de miomas uterinos (tumores não cancerosos) ou pólipos endometriais pode levar a sangramento uterino anormal, e a ablação endometrial pode ser uma opção de tratamento para mulheres que desejam evitar a cirurgia.
    3. Hiperplasia Endometrial: Em casos de hiperplasia endometrial, em que há um crescimento excessivo do tecido do revestimento uterino, a ablação endometrial pode ser recomendada como alternativa à histerectomia (remoção do útero).

    Detalhes Técnicos da Aplicação:

    1. Preparação Prévia: Antes do procedimento, a paciente pode ser instruída a tomar medicações para afinar o revestimento uterino, o que facilita a ablação.
    2. Anestesia: Geralmente, a ablação endometrial é realizada com anestesia local, regional ou geral, dependendo do caso e da preferência da paciente.
    3. Acesso ao Útero: O médico introduzirá um instrumento especial chamado histeroscópio através do colo do útero e o posicionará no interior do útero. O histeroscópio é uma espécie de telescópio fino com uma luz e uma câmera na ponta, permitindo que o médico visualize o interior do útero durante o procedimento.
    4. Métodos de Ablação: Existem diferentes métodos de ablação endometrial, incluindo:
      • Ablação por Radiofrequência: Este método utiliza energia de radiofrequência para aquecer e destruir o tecido do endométrio.
      • Ablação por Vaporização: Neste método, um fluido aquecido, geralmente água destilada, é introduzido no útero e vaporizado para destruir o tecido do endométrio.
      • Ablação por Crioterapia: A crioterapia envolve o resfriamento do endométrio para destruir o tecido.
      • Ablação por Micro-ondas ou Laser: Estes métodos utilizam energia de micro-ondas ou laser para destruir o tecido do endométrio.
    5. Monitoramento e Pós-procedimento: Durante o procedimento, o médico monitora continuamente a temperatura e a integridade do tecido. Após a ablação, a paciente pode experimentar cólicas leves e pode ser prescrita medicação para alívio da dor. O acompanhamento regular é necessário para avaliar a eficácia do procedimento e monitorar quaisquer complicações.

    É importante ressaltar que a ablação endometrial é geralmente recomendada para mulheres que não desejam mais ter filhos, pois pode afetar a fertilidade. É fundamental discutir todas as opções de tratamento com um médico para determinar a melhor abordagem para cada situação clínica específica.